MPC-RS quer barrar remunerações acima do teto constitucional

O Ministério Público de Contas do Rio Grande do Sul (MPC-RS) quer uma fiscalização para apurar a existência de servidores públicos recebendo acima do teto constitucional, que é de R$ 33,763.

O procurador-geral do órgão, Geraldo Da Camino, encaminhou, hoje, representação ao Tribunal de Contas do Estado solicitando um pente-fino. A averiguação precisa, agora, ser aprovada pelos conselheiros da Corte. Para otimizar uma eventual inspeção, Da Camino sugeriu que a análise se restrinja à administração estadual e, em um segundo momento, se estenda para a esfera municipal.

Reportagem da Rádio Guaíba veiculada no mês passado denunciou, por exemplo, que o procurador-geral da Câmara Municipal, Claudio Roberto Velasquez, recebe salário acima do teto permitido. Na folha de maio, o valor bruto somou R$ 38, 472 mil.

Os dados foram extraídos do Portal da Transparência.

Segundo o procurador do MPC-RS, todos os altos salários – e as respectivas origens – devem ser justificados e até mesmo casos de ex-governadores, que recebem aposentadoria no valor do teto, podem ser verificados, caso a Corte acate o pedido.

Fonte: Rádio Guaíba




0 visualização
AMPCON

Associação Nacional do Ministério Público de Contas

E-mail: geral@ampcon.org.br

Telefones: (61) 3533-6505   |  (61) 99533-5088

Sede: SCN, Quadra 4, Bloco B, Nº 100, Sala 1201.

Asa Norte - Brasília/DF - CEP 70.714-900
Subsede administrativa: Av. Nazaré, Nº 766.

Nazaré - Belém/PA - CEP 66.035-145

AMPCON © 2019

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram