AMPCON

Associação Nacional do Ministério Público de Contas

E-mail: geral@ampcon.org.br

Telefones: (61) 3533-6505   |  (61) 99533-5088

Sede: SCN, Quadra 4, Bloco B, Nº 100, Sala 1201.

Asa Norte - Brasília/DF - CEP 70.714-900
Subsede administrativa: Av. Nazaré, Nº 766.

Nazaré - Belém/PA - CEP 66.035-145

AMPCON © 2019

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

MPC-PR cobra explicações sobre retirada de R$ 500 milhões da previdência estadual do Paraná

O Ministério Público de Contas do Paraná (MPC-PR) enviou ofício ao secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, e à presidente da Paranaprevidência, Suely Hass, cobrando explicações sobre a retirada de cerca de R$ 500 milhões do Fundo Previdenciário. Conforme o documento, assinado pelo procurador-geral, Michael Reiner, deve ser informada a destinação do dinheiro e como foi contabilizada a transferência para o Tesouro do Estado.

O secretário informou, ontem, via assessoria de imprensa, que ainda não analisou o pedido feito pelo MPC-PR. Mauro Costa confirmou que houve a "reclassificação" contábil em razão da retroatividade da lei ao mês de janeiro. "Para que se pudesse fazer a contabilização correta dos reais dispêndios, será feito o reprocessamento das folhas de pagamento de janeiro a abril", disse ele por meio da assessoria. Após a aprovação do projeto que mudou o custeio da Paranaprevidência, no dia 29 de abril, o governo havia afirmado que não mexeria nos recursos já depositados e que faria uma compensação nos meses seguintes, com repasses menores à previdência.

Segundo Costa, os R$ 483 milhões do Executivo – sem somar as partes que foram para os demais poderes – só poderão ser usados para pagamentos de inativos e pensionistas nos meses de maio, junho e parte de julho. Ele negou que o dinheiro será usado em outras despesas do governo.

O MPC-PR já havia tentado suspender a validade da lei que alterou a Paranaprevidência, mas o presidente do Tribunal de Contas, Ivan Bonilha, negou a liminar.

FONTE: Folha de Londrina




4 visualizações